Estudo de Viabilidade Econômico-Financeira

Por enquanto, enquanto produzimos nossa apresentação sobre o tema,  transcrevemos a visão introdutória de Marco Aurélio Stumpf Gonzalez, em artigo da Conferência Entac 98.

Uma das etapas mais importantes na atividade de construção é o estudo da viabilidade econômica. Diante de mercados imobiliários complexos e dinâmicos, o empresário construtor não pode mais tomar decisões sobre tipo, local e quantidade de seu produto baseado apenas na intuição e experiência.

A análise de viabilidade pode ser uma tarefa altamente complexa e de difícil aplicação pelo profissional médio, se forem consideradas muitas variáveis, tais como cenários macroeconômicos alternativos (otimista/médio/pessimista), detalhes de fluxo de caixa e taxas de juros. É preciso empregar grande dose de engenharia econômica. Neste esquema, há necessidade de uma grande quantidade de informações, bem como de ferramentas de análise, que não são do domínio diário do construtor.

A assessoria de um profissional experiente é importante, e há grandes mestres da avaliação de imóveis que têm se dirigido para este setor. Contudo, há dispêndio de recursos para tanto, e talvez seja interessante realizar uma análise simplificada anteriormente, com menor grau de detalhamento, mas de resolução própria.