Professor Mozart se sentindo Bruce Dickinson

Veja só a alegria que o futuro engenheiro baiano Eduardo Pina me trouxe na tarde de ontem, ao ler sua mensagem de e-mail. Por alguns momentos me senti o próprio Bruce Dickinson da banda de rock Iron Maiden.

Bruce Dickinson inspirando o professor mozart
Bruce Dickinson

Roqueiro, piloto de avião e empresário, Bruce destaca o papel da criatividade nos negócios, afirmando que: "Se você consegue fazer as coisas com honestidade e paixão, você leva o público para onde quiser". Também prega: “Transforme seus clientes em fãs. Clientes compram uma vez e vão embora, fãs ficam para sempre com você.”

E você deve estar pensando como um professor de Engenharia Econômica e Engenharia de Custos poderia se sentir um roqueiro heavy metal. No meu caso, simplesmente compartilhando da sua visão profissional.
Eduardo escreve na sua mensagem: “Fiz dois cursos com você em 2003 e 2004 aqui em Salvador e a partir de então passei a me dedicar intensamente à área de Engenharia de Custos. Era Técnico em Edificações e estou quase me formando em Engenharia Civil. Consegui me identificar com a Engenharia de Custos e a considero a área mais promissora da Engenharia Civil. Acompanho o seu trabalho nos últimos 15 anos.”

Na minha auto-avaliação, trabalhar com honestidade e paixão é a regra, mas será que transformei o Eduardo em um fã? Lembro que já ouvi algumas frases como: “Esse curso mudou minha carreira profissional” e até “Esse curso mudou a minha vida”, mas foram muito poucas, diante da minha estimativa de já ter ministrado aulas para cerca de 15.000 arquitetos e engenheiros.

E neste pequeno momento de aparente glória, imaginei se não haveria centenas de alunos que foram impactados pelos benefícios da Engenharia de Custos e permaneceram calados.

Aí voltei à real, ainda refletindo nas palavras do cantor do Iron Maiden: “Todo mundo precisa de ego. Sobretudo, se a ideia é conquistar algumas dezenas de milhões de fãs ou levantar negócios promissores. É preciso entender, no entanto, a hora de deixá-lo de lado para efetivamente mergulhar em alguma nova experiência, aprender e seguir em frente.

Professor Mozart da MBS Engenharia com o aluno Eduardo Pina
Professor Mozart com Eduardo Pina durante curso em Salvador em 2003